As impressoras jato de tinta imprimem em papel couché?

Essa é uma pergunta extremamente comum, feita especialmente por aqueles que montam uma gráfica rápida e incluem uma impressora jato de tinta na lista de equipamentos.

Infelizmente as impressoras jato de tinta não imprimem em papel couché.

A explicação é muito simples: a tinta usada em impressoras jato de tinta (corante ou pigmentada) precisa penetrar nas fibras do papel para que a impressão seja feita adequadamente. O papel couché tem uma superfície brilhante e muito lisa, que é impermeável a esta tinta. Por isso se você tentar imprimir uma folha de papel couché tudo que você terá é uma impressão clara e borrada.

E que configuração eu posso usar pra imprimir no couché?

Nenhuma. Como explicado acima, a questão é a tinta e não a configuração da impressora.

Porque a gráfica consegue imprimir e eu não?

O processo de impressão gráfica usa tinta à base de solvente. Esta tinta não precisa necessariamente penetrar nas fibras do papel pois ela “corrói” a superfície do mesmo e permanece no lugar, gerando uma impressão de alta qualidade. Devido a esta característica a tinta solvente pode ser usada para imprimir em qualquer material, incluindo plásticos.

Agora, isso não significa que você deva enfiar tinta solvente em sua impressora. As cabeças de impressão das impressoras jato de tinta não foram feitas para suportar este tipo de tinta. Além disso esta tinta possui componentes químicos nocivos à saúde, e ela só deve ser manuseada em ambientes adequados e com equipamentos de proteção individual.

E o que eu posso fazer? Eu preciso imprimir no couché!

Você pode usar o papel glossy para impressoras jato de tinta, também chamado de “papel fotográfico”. Este papel possui bastante brilho (mais até do que o couché) e funciona sem qualquer problema em impressoras jato de tinta. A qualidade da impressão é excelente e alguns até fazem com que a impressão fique à prova d’água mesmo com tinta corante.

Existem inúmeras marcas de papel glossy, todas muito boas (Sistem, Off Paper, Pimaco, MasterPrint, Hahnemüle, Boto e até mesmo marcas “sem nome”) e este papel está disponível em gramaturas entre 90 e 270 gramas. O modelo mais comum possui brilho apenas na frente, mas é possível encontrar modelos com brilho em ambos os lados.

O custo da folha de papel glossy torna viável pequenas tiragens de certos produtos como convites, cartazes, cartões de visita, ímãs de geladeira, lembrancinhas, etc, mas torna inviável a impressão em maior escala de panfletos e folders, por exemplo.

Se você necessita de impressões no verdadeiro papel couché, ou precisa de impressões em grande volume, entre em contato com uma gráfica ou um designer gráfico.

Veja também: As impressoras laser coloridas imprimem em papel couché?

35 comentários em “As impressoras jato de tinta imprimem em papel couché?”

  1. Lais Braz disse:

    Olá Denis,
    Muito obrigada! Este post me ajudou bastante, tirando minhas dúvidas!
    Valeu pelas dicas!

    bye…

  2. Taiza disse:

    Olá, tbm me ajudou muito este post, muito obrigada..

  3. zu disse:

    Excelente, Me ajudou muito

  4. Alexandre Magno disse:

    Eu fiz um teste e observei que tinta DuraBRITE Ultra, pigmentadas original de alguns cartuchos Epson, pode secar em papel couché. Só que algumas parte da impressão demoram muito mais para secar e isso não parece confiável; se não secou e passarmos o dedo, borra. Outra coisa é que a qualidade só fica aceitável para texto. Imagens e principalmente fotos ficam horríveis, mesmo depois de secas.

  5. O papel couché definitivamente não foi feito pra ser usado em impressoras jato de tinta com tinta corante ou pigmentada, original ou não.

  6. Alexandre Magno disse:

    Uma impressora dessas é lenta. É ela aqui em casa e estamos satisfeitos com ela por outros motivos várias. “É rápida para o nosso uso”. O uso aqui é doméstico, não a exploramos comercialmente. Porém, imagino muito facilmente um comércio sendo prejudicado pela lentidão dessa impressora, assim como também imagino alguns não sendo. Depender do negócio, de qual é. A qualidade de impressão pode ser impressionante nas configurações ótimas/fotográficas, mas as impressões nesses casos demorarão minutos. Estou falando de impressões “chapadas”, claro.

  7. Alexandre Magno disse:

    papel sulfite = papel comum, OK?

    Nesse papel, dependendo da gramatura do papel da configuração de qualidade no driver da impressão, as tintas corante podem “aparecer” de forma indesejada no verso da folha.

  8. Cris disse:

    Qual seria a melhor alexandre?

  9. Alexandre Magno disse:

    Eu não sei. Não tenho segurança nem pra dar pitaco! Mas o que eu já falei eu falei com segurança.

    Sugiro que você participe de fóruns de discussão — ou discussões em blogs como este — onde você possa entrar nos detalhes de suas intenções de negócios e obter ajuda de quem tenha experiência ou conhecimento. Mais de uma opinião, de preferência.

    Eu não tenho experiência, nunca explorei uma impressora comercialmente e tenho pouquíssimo contato com elas mesmo em ambientes domésticos. Apenas tenho um bocado de teoria, que trabalhei recentemente para dar uma espécie de consultoria focada na compra da impressora daqui de casa (mais uma vez: para uma “utilização doméstica”). Nesses assuntos, eu tenho participado (mais passivamente do que ativamente) de fóruns tais como o Fórum do Guia do Hardware e o Fórum do Clube do Hardware. Sugiro que você comece fazendo o mesmo, se quer realizar um bom investimento para os seus propósitos específicos.

    Aliás… eu tenho mensagens pendentes, contribuições e opiniões que ainda pretendo submeter a aqueles fóruns… pois andei afastado deles, da Internet nessa área, por uns dias. Quase meses, ao todo, de atraso. Acho que faz três meses apenas que estou envolvido nesses assuntos, e foquei em Epson. A experiência anterior que tínhamos aqui em casa era com HP. Sempre impressora doméstica. Como eu sou detalhista e gosto de rastrear o custo benefício, eu li um bocado; mas ainda pouquíssima verificação prática. Tenho feito alguns registros, dos testes, e pretendo devolver algo (conhecimento) à comunidade.

  10. Cris disse:

    Bom vou dar uma olhada nos foruns.
    Agora uma outra coisa ontem instalei uma epson l200 e ela só está imprimindo em branco ou seja nada, sabe de alguma informação?

  11. Alexandre Magno disse:

    Cris, eu nem sei se há especificidades com a L200. Estou tentando lhe dar uma ajuda genérica e muito breve, um norte. Então, por favor, tenha um pouco de cuidado ao receber minhas “sugestões” abaixo, antes de executá-las. A intenção é lhe ajudar pelo menos nas palavras chaves de um pesquisa Google ou em fóruns. Lá vai:

    A impressora está com bulk ink? Pode ser a estória do vácuo. Na Internet você encontra como corrigi-lo usando seringas; ou o vendedor do bulk pode lhe dar assistência. Não tenho experiência com bulks.

    A impressora está usando cartuchos recarregáveis? Certifique-se de que os suspiros dos cartuchos estão abertos. Não deve ter a borrachinha tampando os suspiros. E veja se não ficou bolha de ar no preenchimento de tinta do cartucho.

    A impressora é usada? Os bicos pode estar entupidos, ou a cabeça de impressão danificada. Mas essas são possibilidades mais distantes, acredito. Sugestão ligeira: tente uma sequência de limpezas de bicos — uma, duas, ou três, até.

  12. Luciana disse:

    Ale a impressora é zerada…ela está com o bulk ink já instalado a impressora não usa cartuchos recarregaveis não. Eu vou ver se é esse negócio de vácuo.

  13. Alexandre, no caso da Epson só sobra um pouco de tinta na cabeça de impressão, então eu acho que não há problema. E imprimir algumas folhas totalmente coloridas ajuda a retirar a tinta velha.

  14. Ultimamente muitas pessoas têm reclamado dessa Epson L200. Alguns dizem que houveram problemas na parte eletrônica, outros dizem que há problemas na tinta. Com relação a tinta pode ser que a instalação não foi feita corretamente, mas não há como saber com certeza sem ver a impressora.

  15. Alberto disse:

    Alguns papéis fotográficos aceitam bem a tinta Pigmentada, e esta não desbota. Glossy não são todos que aceitam, os Acetinados fica bom com a Pigmentada.

  16. Alexandre Magno disse:

    Por que você gosta de HP e qual modelo tem usado?

  17. Alexandre Magno disse:

    Qual seria um papel couché não verdadeiro?

  18. Alexandre Magno disse:

    Se material desse blog for organizado, pode gerar cursos.

  19. Alexandre Magno disse:

    Excelente resposta! Especialmente os cálculos de tempo.

    Como é o nome daquele papel de revista mais comum que tem, tipo aquele da Veja?

  20. Alexandre Magno disse:

    Como identificar um papel fotográfico acetinado?

  21. Alexandre Magno disse:

    A resposta do Denis parece vaga, mas ele certamente está se referindo às tecnologias jato de tinta atuais. Elas são muito próximas. Eu entendi assim.

  22. Alexandre Magno disse:

    Não poderia ser sintetizada aqui?

  23. Alexandre Magno disse:

    Minha experiência com impressoras é minúscula. Só mesmo três modelos domésticos. Sendo um HP e dois Epson. Todos jato de tinta. Mas a impressão que tenho, pelo que também já ouvi falar, é que a alimentação que presta é a vertical.

  24. denisgomes disse:

    O papel acetinado tem uma superfície ligeiramente rugosa e um pouco de brilho. Nos laboratórios fotográficos esse papel também é chamado de ‘lustre’. Esse papel é bem interessante porque permite imprimir fotos que não ficam com marcas de dedo quando manuseadas.

  25. denisgomes disse:

    Exatamente. Todas são muito parecidas e produzem impressões com praticamente a mesma qualidade.

  26. denisgomes disse:

    A vertical é uma das melhores pois o papel faz uma curva de no máximo 90 graus, ao contrário da frontal em que o papel faz uma curva de 180 graus e dificultando a passagem de qualquer coisa acima de 180 gramas. A ideal mesmo é a traseira, onde o papel entra sem fazer qualquer curva e dessa forma, teoricamente, seria possível imprimir em materiais rígidos. Impressoras fotográficas profissionais geralmente têm uma entrada traseira.

  27. Alexandre Magno disse:

    Pensei que couché era sempre um branco mais liso, quase espelho, que olhando de longe parece glossy com as duas faces iguais. Eu só conheço desses, com o nome de couché. Mas deve ser apenas uma questão de gramatura. O papel da Veja é muito leve.

  28. Alexandre Magno disse:

    É desse luster que a TX235W tem cuspido! Mas não importa. Sei que é mercadoria boa. No entanto, curiosamente, para o jato de tinta da TX235W, não parece que esteja oferecendo uma qualidade melhor do que a de um glossy mais genérico que tem aqui. Talvez numa mini-impressora fotográfica térmica — ou pelo menos numa Epson de 6 cores — é que o resultado ficasse muito melhor em luster do que em glossy.

  29. denisgomes disse:

    O papel couché sozinho tem semi-brilho. O papel usado na revista Veja é de pouca gramatura, 60-70 gramas eu acho.

    Papel igual ao glossy (com bastante brilho ou igual ao fotográfico dos laboratórios) até onde sei não existe para gráficas. Quando as gráficas querem obter este efeito elas simplesmente envernizam ou laminam o papel couché, que é um tipo de plastificação que deixa o material muito brilhoso. As capas de revistas mais requintadas quase sempre são laminadas.

  30. denisgomes disse:

    Talvez o sensor de mídias da sua impressora esteja com defeito. Eu tive muito problema com isso na época da R270, e felizmente a Epson corrigiu em modelos posteriores. Talvez seja a hora de trocar a sua.

    Quanto a qualidade, nenhum papel vai melhorar a qualidade de impressão. Uma Epson de 6 cores é que vai, e a impressão fica idêntica à de um laboratório fotográfico.

    Das impressoras térmicas, elas usam insumos especiais, não dá pra usar o glossy comum neles. Por outro lado o processo é mais profissional e a impressão não desbota. Mas o custo por foto é mais alto, fora o do equipamento em si que é bem elevado.

  31. Alexandre Magno disse:

    O uso é doméstico. A impressora está funcionando muito bem para outros papéis. Não é motivo para trocar o equipamento. Pode não ser “defeito”.

    Mas muito obrigado por todas as dicas, por todos os relatos. Isso nos dá muito mais segurança em cada questão.

    Não é tão fácil perceber. Mas eu noto alguns que papéis recebem melhor a tinta do que outros. Dependerá da tinta, é claro. Estou achando o glossy melhor do que o luster, nisso, em termos visuais. No que diz respeito ao tato, o luster é melhor. Falo dos papéis que tenho aqui, com a impressora e a tinta que tenho usado, e segundo o meu gosto.

  32. helton disse:

    estranho eu tenho uma k8600 jato de tinta corante e imprimo no colche sem borrar usando configura~ção da impressora

  33. Alexandre Magno disse:

    O borrado é se você passar a mão. Isso com tinta corante ou pigmentada, sem solvente, porque elas demoram um pouco para secar ou nem secam.

  34. Você pode até conseguir imprimir, mas quem necessita de impressões em papel couché sempre espera a qualidade obtida em uma gráfica e isso não é possível com uma impressora jato de tinta. Além disso, compare com a impressão em papel glossy – que é o correto para essas impressoras – e se surpreenda ;)

Você tem uma dúvida sobre impressoras, transfer, bulk ink e deseja obter respostas? Use a seção Perguntas e respostas do nosso site. Clique no botão abaixo para ir até lá.

Se você quer discutir o conteúdo deste artigo, acrescentando ou corrigindo informações, ou ainda perguntar algo sobre o seu teor, use o espaço abaixo. Mas lembre-se: Para tirar dúvidas sobre outros assuntos não relacionados a este artigo, use a seção Perguntas e respostas. As perguntas postadas aqui serão excluídas e não serão respondidas.

Comente este artigo