Como baratear a impressão de um jornal semanal

Perguntas e RespostasCategoria: PerguntasComo baratear a impressão de um jornal semanal
Igor Vissotto perguntado 2 semanas

Olá.
Tenho um jornal semanal, formato tabloide (Aberto 56x38cm; fechado 27,6x38cm). Ao todo são 16 páginas de jornal, total de 4 folhas impressas, 8 coloridas e 8 preto e branco. Terceirizo a impressão, a tiragem mínima é de 1.000 exemplares, o custo de impressão é de R$ 870,00 mais R$ 70,00 de frete por semana, ou seja, R$ 3.760,00 por mês.
O número real de exemplares que preciso por mês é de 600. Tendo estes números como parâmetro, será que há alguma impressora em formato A2, que imprima automaticamente frente e verso que me atenda?
Obviamente que me atenda com uma melhor relação custo benefício. Entendo que terei um tempo maior de impressão, que terei o trabalho da dobra do papel. Todavia busco economia. Para mim o custo ideal com impressão para a minha tiragem atual, não deveria passar de R$ 2 mil/mês.
 
Já li várias perguntas e respostas aqui neste site, alguns têm problemas semelhantes ao meu, mas não exatamente o meu.
 

1 respostas
Denis Gomes Franco Staff respondido 2 semanas

Olá Igor.
As pessoas costumam achar que produzir por conta própria é mais barato do que terceirizar. Lêdo engano. Uma gráfica gasta milhões precisamente para poder produzir esses materiais no preço que você está pagando. Não há como você gastar uns 5 mil reais numa impressora e conseguir o mesmo resultado 😀
Dito isso vamos aos seus problemas.
O primeiro é conseguir uma impressora A2. Desconheço qualquer equipamento assim que sirva para produção de documentos. Plotters conseguem imprimir nesse tamanho ou até maior, mas eles não são apropriados para isso, não possuem velocidade suficiente e certamente não imprimem frente e verso.
É claro que estou falando de equipamentos de classe de escritório – a menos que você tenha algumas centenas de milhares de reais para investir em equipamentos de classe de produção (as chamadas ‘offset digitais’). Aí a história é outra 😀
Mas mesmo assim diversas offset digitais, como por exemplo a Konica Minolta Bizhub C8000, só vão até o tamanho A3. A propósito: a C8000, não encontrei o preço dela nova ou usada no Brasil, mas achei um anúncio na Índia de uma usada por uns R$ 52 mil reais. Adicione a isso o custo de importação e frete e isso passa de 100 mil fácil.
O segundo problema diz respeito a tudo que você vai assumir: caso encontre um equipamento que lhe atenda, você deverá cuidar da manutenção dele; haverá outros custos (não é só comprar o cartucho e fim de papo); e claro, haverá toda a mão de obra da produção em si – ficar em cima do equipamento acompanhando a impressão, depois refilar se necessário, depois grampear e dobrar. E isso sem contar a produção parada porque quebrou alguma peça da máquina.
O terceiro problema diz respeito ao custo total de operação. A impressão digital tem lá suas praticidades mas isso tem seu preço. Muito provavelmente o seu jornal, considerando todos os insumos necessários para operar um equipamento como esse, custaria mais caro do que os 3.760 por mês que você gasta hoje. Lembrando que você não deve considerar somente o custo dos insumos. Há várias outras coisas e talvez você até tenha de contratar mais um funcionário para ajudar na produção do jornal (que você não fazia até então).
E no fim das contas mesmo que de fato você gastasse menos ou esse mesmo valor para produzir os jornais por conta própria, ainda resta a análise financeira desse investimento. Quanto tempo levaria para você recuperar o que gastou na implantação desse processo produtivo?
Ou, mudando um pouco a perspectiva: porque pagar tão caro por um equipamento que só vai servir pra produzir 2.400 jornais por mês? Equipamento parado é dinheiro perdido.
Entendo o seu ponto de vista, mas estou aqui trazendo outros pontos para que você possa considerar se essa é mesmo uma opção viável pra você. De acordo com o pouco que sei, o que você propõe não me parece viável. Mas cabe a você fazer a análise.