Qual a diferença entre folha sulfite e sublimática?

Essa pergunta surgiu através do sistema de rastreamento de buscas do site. Se você tem uma pergunta, envie para nós – tentaremos responder e publicaremos aqui.

Antes de falar sobre o papel usado na sublimação, é necessário explicar o funcionamento do sistema de termotransferência (transfer).

O transfer, como é popularmente conhecido, é um sistema que permite personalizar objetos, tais como canecas, chinelos, camisetas, bolsas, pratos, vidros e diversos outros tipos de objetos. O sistema é simples:

  1. Imprima a arte-final (que pode conter fotos, desenhos e textos) usando uma impressora equipada com tinta sublimática, própria para transfer. A arte deve ser impressa invertida (espelhada).
  2. Coloque a folha impressa sobre o objeto a ser personalizado, com a impressão voltada para o objeto, e prenda com fita adesiva.
  3. Posicione o objeto na prensa, ajuste a temperatura adequada e faça a prensagem no tempo indicado para o objeto.
A tinta sublimática possui uma característica muito especial: ela reage ao calor. Quando aquecida, a tinta sai do papel e é transferida para a superfície do objeto, fixando-se permanentemente.
MAS ATENÇÃO: O OBJETO A SER PERSONALIZADO DEVE TER UMA SUPERFÍCIE PREVIAMENTE PREPARADA OU DEVE SER FABRICADO ESPECIFICAMENTE PARA ESTA FINALIDADE.
Não é possível, por exemplo, transferir impressões para canecas de cerâmica convencionais. Estas canecas não possuem a camada de resina que segura a tinta sublimática. As canecas próprias para sublimação já possuem uma camada de resina e podem ser usadas imediatamente.
Mas e aí, qual é a diferença entre a folha sulfite e a sublimática?
O processo de transferência, quando feito com tinta para sublimação, não exige nenhum tipo de papel especial. Ele pode ser feito com papel sulfite sem maiores dificuldades, pois todo o processo depende apenas da tinta e de sua reação com o calor.
Os papéis especiais para sublimação disponíveis no mercado atendem a necessidades específicas. Não é necessário usar estes papéis no processo de sublimação tradicional. As situações que estes papéis atendem podem incluir:
  • Fazer transferências usando tinta corante ou pigmentada convencional (no entanto a durabilidade da estampa será menor)
  • Fazer transferências em camisetas de algodão (a sublimação tradicional só pode ser feita em camisetas de malha esportiva ou camisetas próprias)
  • Fazer transferências em camisetas de cores escuras (estes papéis trazem uma camada branca que dá visibilidade ao desenho numa camiseta escura, no entanto a camiseta fica com aspecto “grosso”)

Atualização em 15/09/2012 – Importante

Ao deixar um comentário a respeito de problemas em sublimação em camisetas (cores incorretas, tonalidade errada, folha não solta, cores sem vida, etc) certifique-se de incluir todas as seguintes informações:

  • Tipo de tinta utilizada (corante, pigmentada ou sublimática)
  • Marca do papel de transfer utilizado
  • Tipo de papel (para tecidos sintéticos, para tecidos de algodão, para camisetas escuras, etc) – essa informação consta na embalagem
  • Nome da loja onde o papel foi adquirido
  • Tecido usado e a sua composição (100% poliéster, por exemplo)
  • Marca e modelo da impressora
  • Tempo de prensagem e temperatura

Sem todas estas informações não será possível tentar ajudá-lo pois o processo de sublimação em camisetas pode ser feito de várias formas e com diversos materiais, cada qual com resultados que podem variar muito.

Compartilhe por aí