Qual é a diferença entre vetor e bitmap?

Se você cria artes finais para seus clientes ou está começando a aprender a criá-las, você provavelmente já deve ter se deparado com estes termos: vetor e bitmap, ou “imagem vetorial (vetorizada) e “imagem bitmap (rasterizada)”. Mas o que eles significam?

Vetor e bitmap são os nomes dos dois tipos de imagens utilizadas em um computador. É importante conhecer a distinção entre eles pois cada um tem vantagens e desvantagens inerentes à sua natureza.

As imagens bitmap são as mais comumente encontradas. Elas são compostas por pixels, ou seja, pequenos pontos coloridos. Cada ponto pode ter uma cor diferente, e dessa forma é possível ter imagens com qualidades fotorrealistas. As fotos tiradas com uma câmera digital, por exemplo, são imagens bitmap.

Já as imagens vetoriais são compostas por fórmulas matemáticas e instruções de desenho. Elas são formadas por elementos básicos como círculos, quadrados, linhas, polígonos, retângulos, textos, etc, e cada um desses elementos tem propriedades como a cor do seu preenchimento, a cor e a espessura do seu traço, etc. Ou seja: uma imagem vetorial contém instruções para que o programa possa recriar o desenho todas as vezes.

vetor e bitmap

 

A principal diferença entre os dois tipos de imagem está no tamanho do arquivo e nas possibilidades de manipulação. Como uma imagem vetorial contém as instruções necessárias para recriar o desenho, o tamanho de um arquivo vetorial tende a ser muito menor – ele depende apenas da quantidade de objetos presentes nele, e não do tamanho do desenho em si. E por esse mesmo motivo você pode redimensionar uma imagem vetorial e utilizá-la em qualquer tamanho sem perda de qualidade.

Já em uma imagem bitmap o tamanho do arquivo dependerá do tamanho do desenho em si – uma arte-final em tamanho 20 x 30 cm ocupará mais espaço do que uma arte-final em tamanho 10 x 20 cm. E como ela é formada por pontos de cores individuais, você não poderá redimensioná-la – pelo menos não sem que a imagem fique embaçada. É por esse motivo que ocasionalmente quando você manda uma foto para alguém produzir um convite ou panfleto, por exemplo, o arte-finalista diz que a “imagem tem baixa resolução”: isto significa que a imagem bitmap que você enviou não possui pixels suficientes para ser impressa com qualidade no tamanho desejado. E não adianta esticar a foto ou aumentar no Photoshop: nenhum programa é capaz de criar pixels (ou seja, aumentar a resolução, deixar a foto mais nítida) sem que a imagem fique embaçada, já que esses pixels nunca existiram em primeiro lugar.

Entendi. Mas e aí, qual é o melhor? Bitmap ou vetor?

Não existe “melhor”. Os dois tipos de imagem são apropriados para finalidades diferentes.

As imagens em vetor são ideais para logotipos, logomarcas, símbolos, desenhos, identificação e artes-finais. Devido à possibilidade de utilizar estas imagens em qualquer tamanho, a imagem em vetor é mais versátil já que a mesma arte que você fez para um panfleto, por exemplo, pode ser impressa em um banner sem perda de qualidade.

As imagens em bitmap são ideais para apresentações fotorrealistas, imagens com efeitos de degradê excessivamente complexos, fotos com ou sem efeitos especiais ou mesmo desenhos e artes-finais. Mas lembre-se de que nestes casos é necessário que a imagem bitmap tenha pixels suficientes para ser impressa no tamanho correto sem que ela fique embaçada.

Compartilhe por aí