Epson L200, a multifuncional com bulk ink de fábrica

Conheça mais sobre essa novidade da Epson!

Atualização em 30/08/2012:

Devido aos diversos comentários negativos sobre este modelo de impressora, recomendo que use cautela ao adquiri-la. Os visitantes do TudoSobreImpressão.com.br têm relatado que esta impressora está apresentando problemas na parte elétrica, e possivelmente problemas na instalação inicial onde a impressora não imprime nada mesmo com a tinta instalada corretamente. Acorda, Epson! Se este modelo tem mesmo um problema em seu projeto, isso deve ser revisado!

Lembre-se que segundo o Código de Defesa do Consumidor você pode, sim, devolver o produto com defeito à loja e solicitar o ressarcimento do valor pago por ela, ou para a loja ou para a própria Epson. Mas a melhor opção ainda é mesmo pesquisar antes de comprar.

Neste fim de semana estive visitando a loja da Kalunga e me deparei com uma novidade sensacional.

Sabemos que o sistema de alimentação contínua de tintas (popularmente conhecido como “bulk ink”) é uma alternativa muito popular entre aqueles que utilizam suas impressoras com frequência, como gráficas rápidas, copiadoras, estúdios e usuários profissionais. Com o sistema de alimentação contínua, os reservatórios de tinta passam a ficar do lado de fora da impressora, permitindo que o usuário coloque mais tinta sempre que precisar.

A economia gerada por esse sistema é grande pois o usuário adquire somente a tinta, e não há custos com cartuchos, chips, embalagens, etc. Além disso, a compra em grande quantidade (250 ml, 500 ml, 1 litro) faz com que o preço das impressões seja ainda menor. Com este sistema a economia pode chegar a até 90% em relação aos cartuchos originais.

As impressoras da Epson são muito populares entre os usuários deste sistema, possivelmente devido ao fato das cabeças de impressão serem bem duráveis e os cartuchos em si conterem apenas tinta, o que facilita a utilização de cartuchos adaptados.

Depois de anos (quase uma década, eu creio) vendo suas impressoras sendo usadas com estes sistemas, parece que a Epson resolveu ligar o “foda-se” e atender a este mercado de usuários que se recusa a pagar R$ 20, R$ 30 ou R$ 50 por meros 5 mililitros de tinta e que quer apenas usar suas impressoras para fazer aquilo a que se destinam: imprimir.

A nova impressora Epson L200 é uma multifuncional com sistema de alimentação contínua fornecido de fábrica (veja mais no site da Kalunga). Não há nada de novo: o sistema de alimentação da Epson é idêntico aos sistemas disponíveis no mercado, com a exceção de que já vem instalado (obviamente) e que há um suporte na lateral que permite prender os tanques e transportar a impressora.

A Epson também venderá as tintas originais para este sistema ao preço de R$ 25 (Kalunga) em tubos com 70 ml. Isto ainda é mais caro do que as tintas alternativas, mas muito mais barato do que os cartuchos originais, e é com certeza um passo na direção certa.

Parabéns à Epson pela iniciativa – já estava na hora de algum fabricante enxergar que as pessoas não querem ter de pagar um absurdo para usarem seus equipamentos. Em minha opinião, o modelo da “lâmina de barbear” – vender a impressora barato e lucrar com os cartuchos, está falido. Espero que outros fabricantes sigam o mesmo caminho e percebam que aí há um mercado lucrativo: mesmo com os sistemas de bulk ink chineses e as tintas mais baratas, existe espaço para fornecedores de qualidade. Muitas pessoas deixam de usar este sistema porque têm medo de causar problemas à impressora ou de ter impressões de baixa qualidade. Com o nome forte do fabricante associado a este sistema, as possibilidades de sucesso serão grandes.

Compartilhe por aí